20/12/2011

Fernando de Noronha - O que fazer (parte 3)

9) O que fazer à noite

  Para início de conversa, vou logo avisando que Noronha é 90% dia. Os 10% noturno se resume às palestras do projeto TAMAR e/ou um jantar em um dos restaurantes da ilha. E mais nada, nada ....Daí você pergunta: e o tal "Bar do Cachorro"? Verdade, ele existe. Nas noites de segundas-feiras há até uma apresentação de Maracatu, folclore típico de Pernambuco. Nas outras, você pode tomar uma cervejinha ou comer uma pizza. Tudo começando depois da palestra do TAMAR. Mas não é nada que valha a pena perder sua noite de sono. Lembre-se que as atividades na ilha começam cedo e você precisará estar disposto e sem ressaca no dia seguinte.


                                                              (noite de segunda-feira- Maracatu)     
                                                              
               Acontece que, se optar pela palestra do Tamar, você deve ficar atento, porque se deixar para jantar após a palestra (por volta das 22: 30) provavelmente encontrará os bons restaurantes quase fechando. Portanto, se você quiser ir à palestra (que se incia às 21h) e jantar no mesmo dia, ou você janta antes, ou terá que se socorrer de uma das lanchonetes da Praça Flamboyant depois. Por ali, também, se der sorte, o próprio restaurante Flamboyant costuma fechar mais tarde.
                 Ficou decepcionado? Não fique. O dia na ilha é tão intenso que você não sentirá a menor falta de uma vida noturna agitada. Vai querer mais é uma boa cama para descansar !!
               A palestra do projeto TAMAR ocorre na Sede do IBAMA (atual ICMBio), no Boldró, às 21h, todos os dias.Em geral, esse é o calendario, sofrendo mudanças às vezes:


            As imperdíveis são as do Golfinhos Rotadores, das Tartarugas Marinhas e dos Tubarões.

            10) O que fazer de dia

  Então passemos a tratar do que mais nos interessa na ilha: o dia. Outro questionamento bastante comum dos pretendentes a conhecer a ilha é a necessidade de se ter "habilidade" no mar. Alguns acreditam que Noronha só valha a pena para aqueles que tenham uma grande intimidade com máscara, snorkel, pé de pato e consiga dar boas braçadas na água. Afirmo que não! Principalmente se você visitar a ilha nos períodos indicados (nos meses de setembro e outubro), em que o chamado Mar de Dentro estará uma calmaria só. Você conseguirá ver peixes ou arraias na beirinha, sem sequer tirar o pé do chão. Com um mínimo esforço, e com um treininho rápido, você aprenderá a usar a máscara e snorkel. E, se preferir, você conseguirá alugar colete salva-vidas para flutuação. Na Praia do Sueste, inclusive, ele e obrigatório para todos. Se estiver acompanhado de alguém que tenha alguma habilidade com o mar então.... você verá quase tudo! Mas se esforce um pouco para fazer essa interação com o mar. A beleza de Noronha está também debaixo d'água.




            No entanto, mesmo que você resista de todas as formas a uma entradinha no mar, mas curta belas praias, pôr-do-sol de tirar o fôlego, natureza e belas paisagens, Noronha já vai valer muito a pena. Agora...se houver essa interação com o mar, Noronha se tornará inesquecível!
     
           A) Roteiro


          1) Poucos dias na ilha  >>>>> a lógica é a seguinte: se for ficar poucos dias na ilha (até 3 dias) - o que não recomendo- opte somente pelas praias do Mar de Dentro, que são imperdíveis. A do Sancho é considerada a mais bonita do Brasil, a Baía dos Porcos a segunda mais bonita, além da Praia da Conceição e a Praia da Cacimba do Padre.
              Além disso, se estiver hospedado na região da Vila do Remedios, parte da Floresta Nova  e parte da Floresta Velha (ver segundo post), você conseguirá conhecer as praias próximas ao centrinho da Vila, a pé, como a do Cachorro, Meio e Conceição. Faça também um tour pelo centrinho histórico, na Vila dos Remédios, que se resume ao Palácio São Miguel, atual prédio da administração local, ao prédio do Banco Santander, onde abrigou a primeira escola da ilha, às antigas ruínas do presídio, à Igreja Nsra dos Remédios  (em péssimo estado de conservação)e ao Forte Nsra dos Remédios. Esse tour ao centrinho valerá a pena logo no primeiro dia, uma vez que você chegará tarde à ilha.  A dica é conhecer sempre os fortes no fim da tarde porque aí, além do tour ao monumento, você será brindado com um por-do-sol daqueles...
Palácio São Miguel


antiga escola

Igreja Nsra dos Remédios

Forte Nsra dos Remédios

por do sol visto do 
                                                            Forte Nsra dos Remédios 


             Existe um passeio na ilha denominado "Ilha Tur", feito em veículo 4x4 (geralmente em uma camionete adaptada) que dura praticamente o dia inteiro,a um custo de R$ 90,00 (set/11).O passeio é cansativo, e por vezes você irá parar em lugares não tão interessantes ou ficará menos tempo em lugares muito interessantes. A favor você tem a possibilidade de ter um noção geral da divisão da ilha e da localização das principais praias e pontos turísticos. E também "matará" locais não muito interessantes mas que fazem parte da cultura local.
           Geralmente o passeio abrange as praias do Mar de Dentro - exceto algumas pequenas praias e as do Cachorro, Meio e Conceição, as quais você pode fazer a pé se estiver naquela localização mencionada no segundo post - além de abranger também algumas do Mar de Fora, como Caieira, Leão, Sueste. Mergulhos são feitos no Sancho, Porcos e Sueste. Pequenas trilhas são necessárias no Sancho e Porcos. Incluidas visitas ao museu do Tubarão e buraco da Raquel. O término se dá no fortinho do Boldró, com um por-do-sol inesquecível (se o tempo ajudar). O equipamento de mergulho é alugado logo numa das primeiras paradas no Boldró, a R$ 15,00 ( mascara, snorkel e pé de pato)
            Optando pelo IlhaTur, nos outros dias você poderá repetir as praias que mais gostou ou aquelas em que você não parou. Nesses dias vale a pena alugar um buggy. As diárias não são tão baratas assim, começando na faixa de R$ 140,00. Mas ir à Noronha e ficar no ponto de ônibus esperando por até meia hora não dá, né? Feche pelo menos duas diárias. Nos outros dias você não precisará de carro, porque vai tá fazendo o IlhaTur, ou um passeio de barco, ou um mergulho ou a pé em passeios no centrinho e praias próximas ( Conceição, Meio e Cachorro) Em todos os passeios, o transporte é oferecido desde a sua pousada. Na pior das hipóteses e, principalmente à noite, para a palestra do TAMAR ou restaurantes, opte pelos táxis, onde as corridas alcançarão no máximo R$ 20,00. De dia, em trechos para algumas praias, somente os buggys conseguem passar.


          2) Estadia prolongada >>>>>>  Dispondo de mais dias na ilha, faça também um passeio de barco(com plana-sub incluído), um tour pelas praias do Mar de Fora (incluindo aí a trilha do Atalaia), e outros pontos da ilha como o porto, a Ponta da Air France, a igrejinha, Museu do Tubarão e buraco da Raquel (esses ultimos se não tiver feito o Ilhatur). Arrisque também o mergulho com cilindro, embora o preço seja bem salgado, cerca de R$ 200,00 por  20 min)
             Não esqueca sempre de programar seu almoço, seu jantar e escolher sempre um local para assistir o por-do-sol (nos fortes ou nas Praias do Mar de Dentro)
       
             >>>> No próximo post vamos detalhar cada ponto turístico desses roteiros.                


             


Nenhum comentário:

Postar um comentário