15/11/2011

Fernando de Noronha - parte 2 (Pousadas e Restaurantes)

7) Onde ficar

      Apesar de ser uma ilha pequena, você não conseguirá fazer tudo a pé em Noronha. Portanto, é preciso ficar atento à localização da sua pousada, principalmente se você não pretende alugar buggy todos os dias. Isso porque, ficando na Vila dos Remédios, na Floresta Nova (parte) ou na Floresta Velha (parte), você só precisará de transporte para fazer os passeios e ir aquelas praias que, independentemente da localização da pousada, você precisaria. Para ir até o mercadinho e a todo comércio da Vila, almoçar no buffet a quilo do Restaurante Flamboyant (praça dos Flamboyants), comer algo à noite ou ir a algumas praias como a do Cachorro, do Meio e da Conceição, com uma caminhada de alguns minutos, você conseguirá.
      Quando se fala em Noronha, o primeiro comentário que ouvimos é que é uma viagem cara! Mas  se voce conseguir bilhetar a passagem com milhas e considerando padrões atuais de preços de cidades do nivel de Rio e São Paulo, Noronha nao e tao caro assim, EXCETO pelos preços cobrados pelas pousadas locais. Acho que a hospedagem é o que encarece a viagem. Os preços de pratos em restaurantes legais de lá não são nada superiores a de restaurantes cariocas e paulistanos de mesmo nivel. A água, cerveja e outros produtos são, de fato, mais caros do que no resto no Brasil, mas em cinco dias isso não vai pesar tanto assim no seu bolso, a não ser que pretenda ficar embriagado todos os dias.
      O preço da hospedagem chega a ser exorbitante, podendo a diária no bangalô da Pousada Maravilha chegar a R$ 2100,00. A do Zé Maria iniciam-se na faixa dos R$ 700,00, mas também tem preços beirando os R$ 2000,00.A Solar dos Ventos, toda ocupada por bangalôs mais rusticos, tem preços iniciais mais razoáveis e passa por um reforma para incluir bangalôs luxuosos no seu terreno. A previsão de inauguração dos bangalôs luxuosos é no fim de 2011, mas ainda sem preços definidos.
     A Maravilha fica quase no final da BR, com lindo visual para a Baia do Sueste. Portanto, bem longe das Florestas e da Vila do Remedios. Se não tiver cacife para bancar uma estadia por lá mas quiser conhece-la, leia abaixo a dica do restaurante que fica na pousada. A Solar dos Ventos é sua vizinha , portanto, com essa mesma inconveniência em relação às distancias. Já a do Zé Maria fica na Floresta Velha, a uma distância caminhável do centrinho e das localidades citadas lá em cima.Veja abaixo a dica do festival gastronômico que ocorre na pousada.


Pousada Maravilha


Novos Bangalôs da Solar dos Ventos

     Numa faixa mais intermediária de preços - mas ainda assim caros para os padrões hoteleiros- aparece na Floresta Nova a "Pousada Blue" e a "Pedras Secas" (fiquei e recomendo). Na Floresta Velha aparece a Pousada da Filo, o Beco de Noronha, o Solar de Loronha e a Pousada da Morena (ao lado da Zé Maria). A Colina dos Ventos, localizada na Vila do Trinta, tem linda vista mas é preciso estar motorizado.
Pousada Pedras Secas     

      Das econômicas, a mais famosa, na Vila dos Remedios, é a Simpatia da Ilha.
     No site oficial de Noronha voce poderá conferir quase todas as pousadas: www.noronha.pe.gov.br

8) Restaurantes

    Não se preocupe porque Noronha já tem um número de restaurantes bons que você nem vai conseguir conhecer todos em sua estadia na Ilha.

1) Restaurante da Pousada Maravilha - Almoce no restaurante da Pousada Maravilha. Se vier direto da praia, com jeitinho, você consegue ate tomar uma ducha antes de almoçar por la. O visual é perfeito. A comida e as caipirinhas são ótimas, com destaque para a de manga com xarope de alecrim e manjericão.Como entrada experimente os bolinhos de carne seca com macaxeira. De prato principal, as dicas são o file de peixe grelhado (cioba ou barracuda) sobre cama de quiabo, acompanhado de um arrumadinho de feijao verde com coco e cuscuz. Ou então o medalhão de atum grelhado, com panache de legumes, com vinho tinto reduzido.

2) Restaurante do Zé Maria e Festival Gastronômico - O famoso festival gastronômico acontece às 4as e sábados. É preciso reservar previamente sob pena de não se conseguir vaga. Saiba que é muito dificil eles te responderem por e-mail. Insista por telefone principalmente na semana anterior. A comida e muito farta: várias paellas, sashimis, tortas, peixes na folha de bananeira, camarão com catupiry e a melhor farofa que ja comi (de pão dormido com alho). O valor do festival, incluindo sobremesas e excluindo as bebidas, é em torno dos R$ 120,00 (set/011). No entanto, a comida,  apesar de farta, não é nada extraordinária. Dizem que ela é melhor nos outros dias.Mas o evento em si é imperdível!



videos do festivalhttp://youtu.be/qUu3vmqvHXo
                             http://youtu.be/HFgYQjcaHUE


3) Mergulhão- fica bem na entrada do Porto e tem comida ótima.
4)Tricolor - bom para moquecas
5)Varanda - fica Vila do Trinta
6)Flamboyant - praça dos Flamboyants -bufet a quilo ótimo para o almoço do dia-a dia (em torno de R$32,90-set/011)
7)Cacimba Bistro - Vila dos Remedios
8)Barraca das Gêmeas - praia da Cacimba do Padre - Apesar de famosa, é apenas uma barraca na praia muito simples em que é servido um peixe na folha de bananeira, com acompanhamentos, a R$ 50,00, para duas pessoas. Se pretender comer por la, marque com as gemeas o horario em que voltara para a refeição, porque geralmente demora muito para se assar o peixe. Ah.... e já tenha em mente que milhares de moscas ficaram rodando sua mesa. Para isso as barraqueiras oferecem aquela  fumacinha que diminui um pouco a presença das nojentas voadoras.

 9) Restaurante da Beijupira
10) Restaurante da Teju-Acu
11) Xica da Silva - na Floresta Nova
12) Palhoça da Colina - restaurante para um jantar romântico a luz de velas.Proxima a pousada Colina dos Ventos.




4 comentários:

  1. Jantamos na semana passada no restaurante do Zé Maria e comemos frutos do mar. Na entrada, para certificar a qualidade, pedimos ceviche de frutos do mar. Estavam frescos e eu não passei mal. Contudo, não havia nenhum tempero e a comida ficou absolutamente sem gosto (insípida, mesmo!!). Senti-me um astronauta, ingerindo pílulas ou comida pastosa!
    O atendimento é demorado para os padrões paulistanos. O preço é excessivo, especialmente para a baixa qualidade. Como o Zé Maria, também sou espiritualista e vou dar nota 2,8 para a tal comida.
    Ah, e para pagar, dirija-se ao caixa, pois não há máquina wireless de cartão de crédito, acredite!!
    Np final, enquanto aguardávamos a conta, o maitre perguntou se já havíamos sido atendidos. Gostei do humor, porque aquela indagação só poderia ser uma piada!!
    Fiquei penalizado.
    No dia seguinte fui ao Flamboyant. Experimentei comida saborosa a preços caros, mas sem assalto. Proprietário Rafael, atencioso e simpático, nos acolheu como queríamos, com boas vindas e simplicidade. Nota 7,8.
    Não arrisquei mais restaurantes. Pensei: querer restaurantes bons e a bom custo, como os de São Paulo, seria como um noronhense vir a São Paulo e procurar praias tão bonitas quantos as de Noronha.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Edson. A sensação foi a mesma quanto ao Festival Gastronômico. Tudo muito insosso. Por isso deixei claro que a comida nao tem nada de extraordinaria. Mas quanto ao almoco da Maravilha, o Mergulhao, o da Pousada Teju e o do Xica da Silva estão num padrão satisfatório.O Flamboyant, no quilo é otimo. A noite não dei muita sorte com uma carne de sol que experimentei.

    ResponderExcluir
  3. Parece um festival de frutos do mar gastronômico.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom relato! Estivemos por lá. Destino maravilhoso!!

    Dicas de Fernando de Noronha

    ResponderExcluir